Fale Conosco

Utilize o formulário abaixo para entrar em contato direto conosco, responderemos o mais breve possível.

Endereço:
Carlos Luzardo
Rua Gonçalo de Carvalho, 181
Porto Alegre, RS - Brasil

Map-trigger
Fechar
Logo Bonze-shadow

Redação
da Semana

Confira aqui os temas das redações da semana de todas as semanas do ano, além de videos, matérias e imagens relacionadas.










Tutorial e tema REVISÃO aula 5/2017


PROVA DE REDAÇÃO UFRGS 2007

 

     A emoção brinca com o tempo, mas é sempre avessa ao chronos, por sua previsibilidade. A emoção se alia à musicalidade de kairós, que vive de surpresas e mede a vida pelas batidas do coração. Kairós desconsidera o passado e o futuro, ele é presente puro... Por isso, emoção! Adaptado de: O amor que acende a lua, Rubem Alves.

 

     Sua redação tem de ser dissertativa e versar sobre o tema: O que é mais importante para você: vivenciar situações racionalmente previsíveis ou vivenciar outras que o surpreendam e despertem sua emoção?

 

     Ao escrever seu texto, analise o tema proposto, estabeleça um ponto de vista e selecione idéias que sustentem a argumentação pretendida. Os dados que seguem objetivam auxiliá-lo na contextualização do assunto.

 

     A palavra emoção, por sua origem latina, vincula-se à idéia de movimento. Seu significado provém da junção de dois elementos: ex, prefixo que quer dizer ‘para fora’, e motio, que corresponde a movimento, ação, comoção, gesto. Parte das línguas indo-européias adotou, por empréstimo, a significação original de ‘agitação popular’, ou ‘desordem’; a partir do século XVII, a palavra emoção passa a ser entendida também como agitação da mente ou do espírito, e, mais tarde, no século XIX, é adotada com esse mesmo sentido pela comunidade científica, em especial na linguagem da psicologia.    

 

     Na sua trajetória, o homem aprendeu que é necessário conviver em harmonia na sociedade de que participa; por isso, vem buscando o equilíbrio entre razão e emoção. Nessa evolução, ele teve que desenvolver agilidade de raciocínio e capacidade para atender às demandas instintivas e emocionais; precisou aprimorar habilidades para argumentar de forma sensata com seus semelhantes, para produzir conhecimentos, estabelecer colaboração e defender conceitos como altruísmo, felicidade, respeito, afeição e solidariedade, entre outros. Em consequência, tornou-se um ser capaz de preservar seus sentimentos mais nobres e de se emocionar diante da vida...       Hoje em dia, a vida parece adotar rotinas esquematizadas que se repetem, e o ser humano tem necessidade de vivenciar experiências que suscitem reações e atitudes diante das quais ainda possa se emocionar. O êxito pessoal – afetivo e profissional – do indivíduo continua atrelado ao seu núcleo emocional, o que contribui para consagrar suas conquistas e lhe permite avaliar quais valores são realmente significativos para alicerçar sua autoconfiança.       Você está convidado a exercitar sua emoção ao escrever este texto! 

 

     Leia atentamente as instruções: sua redação deverá ter extensão mínima de 30 linhas, excluindo o título – aquém disso, seu texto não será avaliado –, e máxima de 50 linhas, considerando o limite da folha e letra de tamanho regular. Lápis poderá ser usado apenas no rascunho; ao passar sua redação para a folha definitiva, faça-o com letra legível e utilize caneta.


Material de Apoio


Apoio 1

Apoio 2





Tutorial e tema REVISÃO aula 4/2017


Empecilhos a uma sociedade sadia

                O povo brasileiro é mundialmente reconhecido pelo seu “jeitinho”, capacidade que promove a informalidade e que, segundo Sérgio Buarque de Holanda, caracteriza o homem “cordial”.Esse traço representa a atitude transgressora do brasileiro, que é motivado pela emoção em detrimento da razão,apresentando,muitas vezes, incivilidades e infrações no seu comportamento, o que afetará a sociedade.                                                                                                                      Conforme pesquisas da Confederação Nacional da Indústria (CNI), 82% dos brasileiros acham que os outros querem tirar vantagem.Essa impressão não é errônea,porquanto são comuns na sociedade cenas de incivilidades, como furar fila,as quais demonstram a busca por privilégios individuais sem que se releve o bem coletivo. Esse comportamento revela uma atitude egoísta do cidadão,que não detém qualquer tipo de consciência social,ética e moral,as quais são decisivas para a repressão de incivilidades,visto que elas não são normas formais. Dessa maneira, malgrado esse comportamento seja de um indivíduo, sua decorrência no país o configura como uma característica da nação, consolidando, assim, uma sociedade baseada no individualismo. Isso, evidentemente, prejudica a construção de uma estrutura social sadia, visto que esta necessita que o pensamento coletivo seja preponderante.                                                    Assim como o desrespeito às normas éticas e morais, o brasileiro também comete infrações, revelando a precariedade de compreensão inclusive das regras legais.Um exemplo de transgressão à legislação cometida todos os dias por milhões de pessoas é a ultrapassagem do sinal vermelho no trânsito.Esse comportamento revela a faceta irresponsável e oportunista do cidadão que não reconhece a legislação como um meio regulador da sociedade que visa protegê-la, impedindo a colisão fatal entre veículos a partir do controle do trânsito,por exemplo.Essa carência de maturidade social promove uma sociedade transgressora e ignorante,uma vez que não cumpre as leis, impedindo que elas não somente regulem o comportamento social, como também protejam o cidadão.Nessa perspectiva, é evidente que a ocorrência corriqueira dessas atitudes ilegais prejudica o funcionamento e a consolidação da sociedade.                                                                                                                                                                             Portanto,para erradicar as incivilidades e as infrações,as quais comprometem o convívio social saudável, é preciso investir em educação,pois essa é a ferramenta que permite o desenvolvimento de uma consciência cidadã.Afinal, é a partir da cidadania que a sociedade brasileira poderá se autorregular e,assim, construir um futuro mais coletivo.


Material de Apoio


Apoio 1

Apoio 2